Entidade afirma que o Brasil está sendo leiloado, com o real bastante desvalorizado, desmontando a Petrobras e entregando o pré-sal e as refinarias

Saiu nos jornais: “Apagão no Amapá é culpa de empresa privada de energia, mas o conserto é feito pela Eletronorte. Cerca de 700 mil pessoas estão sem energia elétrica, água e combustíveis há mais de cinco dias, depois do incêndio em um transformador da empresa espanhola Isolux. Técnicos da Eletrobrás fazem os reparos” e cedem seus equipamentos para retornar a energia de forma emergencial.

O transformador é peça fundamental no sistema elétrico de distribuição de energia.  Ter somente um transformador para atender o consumo total da demanda para que a empresa possa reduzir os custos de investimentos é pura negligência. É provável que não haja uma fiscalização séria por parte da Agência Reguladora.

Provavelmente, apresentam uma manutenção precária ou inexistente. Trabalham com equipe reduzida. Muitas destas empresas privadas estrangeiras são virtuais, ou seja, não possuem patrimônios, bens no país. As suas instalações e equipamentos são provavelmente alugados. Desta forma é possível reduzir o valor dos impostos pagos ao governo e reduzir o risco de uma estatização futura.  Estas empresas privadas estrangeiras são virtuais. Elas só se preocupam em enviar o lucro para matriz no seu país de origem.

O negócio da China é aqui com a moeda local, o real, desvalorizado e com uma imensa recessão, estão leiloando o país, entregando as nossas riquezas, o nosso petróleo.