Com grande interação de trabalhadores petroleiros da ativa, aposentados e pensionistas, além de dirigentes sindicais, interessados nas ações para evitar os descontos abusivos da AMS, aconteceu uma Live, na tarde desta segunda-feira (08/02). O evento online foi promovido pelo Fórum Baiano em Defesa da Petrobrás, Petros e AMS e transmitido pelo canal do Youtube e pela página do Facebook da AEPET-BA.

Os convidados foram o Secretário-Geral da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), Adaedson Costa, e o aposentado da Petrobrás, Angelo Cataldo, que também integra o grupo Cabeças Brancas. Os mediadores foram o presidente da AEPET-BA, Marcos André dos Santos, e o presidente da ASTAPE-BA, Mário Eugênio da Silva. A AEPET-BA, ASTAPE-BA e a Abrapest integram o Fórum.

Costa, que tinha acabado de sair de uma reunião com o RH da empresa minutos antes da Live, atualizou as informações sobre as medidas adotadas pela Petrobrás em relação aos descontos indevidos e irregulares nos contracheques dos beneficiários da AMS. Segundo Adaedson, a empresa decidiu aceitar várias reivindicações da FNP em relação ao assunto, garantindo que até o dia 25/02 devolverá integralmente os valores descontados a título de saldo devedor do Benefício Farmácia a todos os trabalhadores prejudicados. A empresa se comprometeu a depositar na conta dos aposentados e pensionistas 100% do que foi descontado do Benefício e não apenas 60%, como havia informado antes.

A FNP garantiu também que os novos descontos referentes ao saldo devedor dos beneficiários somente serão realizados após enviar o extrato completo com todos os valores para serem conferidos pelos trabalhadores. A Federação reivindica a suspensão dos descontos e a negociação do saldo devedor, assuntos que serão tratados com a Petrobrás, nas próximas reuniões.

O aposentado Angelo Cataldo, que também falou sobre a crise na AMS provocada pela empresa, criticou a criação de uma associação para gerir a MAS, a Petrobrás Saúde. Informou que várias entidades de petroleiros estão ingressando com ações no Judiciário para impedir seu funcionamento. “Essa associação tem defeitos na origem, ela foi criada de forma indevida. O Estatuto da associação, que até hoje não foi divulgado e para ter acesso tivemos de remover montanhas, é uma excrecência. Só para ter uma ideia a maioria dos integrantes do Conselho Fiscal e da Diretoria é indicada pela empresa, tentando barrar a participação dos representantes dos trabalhadores na administração do plano”, explicou ele.

O presidente da ASTAPE-BA e membro da FENASPE, Mário Eugênio da Silva, convocou os ativos e aposentados para que fortaleçam as entidades de petroleiros, pois nessas entidades é que se constrói a luta em defesa dos direitos dos trabalhadores. Lamentou a posição de alguns aposentados que responsabilizam a ASTAPE-BA pelo que está ocorrendo, mas nada fazem para ajudar a resolver o problema. “Entendo o sofrimento dos aposentados e pensionistas, mas, neste momento, precisamos nos unir todos, ativos, aposentados e as pensionistas, para achar uma saída para esse grave problema dos descontos indevidos da AMS”, disse ele.

Durante a Live, os convidados responderam as dúvidas encaminhadas pelo chat do Youtube. No encerramento, os mediadores convocaram a categoria a lutar em defesa da Petrobrás, da Petros e AMS e participar das atividades e ações programadas pelo Fórum.

Também foi rendida uma homenagem às mais de 130 mil famílias brasileiras enlutadas que já perderam alguém para a Covid-19. Foram lembrados com muito sentimento de pesar, os mais de 60 petroleiros mortos e os milhares de infectados pela doença. O comportamento da direção da empresa foi bastante criticado pela forma como vem tratando os casos da Covid nas unidades da Petrobrás em todo o país.

Por fim, foi com indignação que os convidados e mediadores receberam a notícia da Petrobrás que oficializou a venda da RLAM, na Bahia, para o grupo Mubadala pela metade do preço.

Assista o vídeo completo da LIVE.