Compartilhe

 

Documento foi elaborado pela AEPET-BA com base nas propostas dos trabalhadores

Na quarta-feira (12/04), a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) se reuniu com os novos diretores da Petrobras para Exploração e Produção, Joelson Falcão Mendes; e Refino e Gás Natural, William França da Silva; além de Felipe Freitas, designado para o cargo de gerente executivo de Recursos Humanos (RH).

As reuniões presenciais aconteceram no Edifício Senado (Edisen), no Rio de Janeiro, entre às 14h e 19h. A FNP apresentou uma extensa pauta da categoria com as demandas mais críticas e urgentes em cada uma dessas áreas incluindo a pauta da Petros e AMS.

A pauta incluiu as reivindicações dos petroleiros da ativa da Bahia, algumas foram debatidas na reunião presencial, no dia 11/04, com o diretor de Refino e Gás Natural, William França o Gerente Executivo de RH Felipe Freitas, no coworking, no Edifício Suarez Trade. Participaram empregados egressos da RLAM e do Conjunto Pituba que lotaram a reunião.

A AEPET-BA sintetizou as propostas que entende como alinhadas com a linha de discussão e foram encaminhadas para serem apresentadas na reunião com o RH da Petrobrás.

Entre essas propostas, temos a implementação de regime de teletrabalho integral por um período de 90 dias para todos os trabalhadores que estão no bate-volta, ou tenham viajado sem a família.

Com a retomada dos investimentos na Bahia e a reabertura do Conjunto Pituba, a AEPET-BA pede que a empresa faculte aos empregados que eram lotados no estado a preferência pelo retorno para as vagas criadas na Bahia.

Para os trabalhadores da RLAM, a Associação pede prorrogação do prazo para escolha das vagas atualmente disponíveis para os empregados do turno que optaram por permanecer na Bahia.

Além disso, que os trabalhadores tenham a possibilidade de optar pela transferência provisória, por tempo determinado, até a definição do novo planejamento estratégico e, consequentemente, novas oportunidades de vagas abertas, inclusive na Bahia, facilitando a permanência no estado. Que seja estendido as opções para todos os trabalhadores e trabalhadoras da RLAM independente da data de transferência.

Segundo informações da FNP, o RH analisou o documento e pediu um prazo de 70 dias para dar retorno das propostas.

A AEPET agradece a parceria e disponibilidade da FNP para representar os trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil, sendo solidária com as urgências decorrentes da desmobilização e as transferências abusivas tanto dos empregados do Torre Pituba quanto da RLAM, na Bahia.

Saiba mais sobre a reunião – Novos diretores da Petrobras prometem diálogo, mas a categoria precisa lutar para avançar na pauta

Sem muitos avanços

Para o secretário-geral da FNP, Eduardo Henrique, o saldo político foi a abertura de um canal de diálogo com os diretores de E&P, Refino e Gás Natural e com o novo gerente de RH.

“Mas não houve medidas mais concretas e objetivas”, criticou o dirigente. “É preciso seguir mobilizando a categoria petroleira e não abaixar a guarda. A FNP continuará cobrando dos diretores da Petrobras que tirem dos cargos os gerentes bolsonaristas, os gerentes alinhados com a privatização e com o assédio dos funcionários”, reforçou.

Propostas para apresentação da FNP

(Com informações da FNP)


Compartilhe